|

20 anos da Expo 98

Parque das Nações: filha de dois concelhos e de três freguesias

09 mai, 2018 - 08:37 • Dina Soares , Joana Bourgard

Foi a última freguesia a nascer em Portugal e acrescentou cinco quilómetros à cidade de Lisboa. A freguesia do Parque das Nações é também a mais jovem e a que tem mais habitantes com cursos superiores.

A+ / A-

Veja também:


É a freguesia mais recente do país, a mais jovem e a mais qualificada. A freguesia do Parque das Nações foi criada a 8 de novembro de 2012, mas só começou a funcionar no ano seguinte, depois das eleições autárquicas. Filha de dois concelhos, Lisboa e Loures, e de três freguesias, Santa Maria dos Olivais, Moscavide e Sacavém a nova junta veio substituir a sociedade Parque Expo na gestão dos 415 hectares “desbravados” para a construção da Expo 98.

José Moreno foi o primeiro presidente da junta. Eleito numa lista de independentes, iniciou o mandato com uma funcionária emprestada pela junta de Santa Maria dos Olivais e uma grande dose de boa vontade. “Como fomos eleitos numa lista de independentes, não tínhamos uma estrutura partidária que nos apoiasse. Não havia nada, tivemos que partir do zero. Para começar a trabalhar, o executivo teve mesmo que levar os seus computadores pessoais”, recorda José Moreno.

Faltam escolas e um centro de saúde

Seis anos depois, a situação é muito diferente. A junta conta hoje com mais de uma centena de funcionários e um orçamento que ultrapassa os cinco milhões de euros. Uma verba que o atual presidente, Mário Patrício, considera insuficiente face às necessidades de manutenção. “Grande parte das infraestruturas foram construídas para a exposição e, portanto, eram temporárias. É preciso torná-las definitivas”.

Outro dos grandes problemas da freguesia é a falta de equipamentos públicos. “Tudo o que eram equipamentos que deviam ser públicos passaram a ser privados. É o caso do hospital e de grande parte do nosso parque escolar”, queixa-se Mário Patrício.

O resultado? Numa freguesia onde 20% dos habitantes têm menos de 14 anos (contra 13%, em média, no resto da cidade), não há escolas para todos, além de não existir nenhum estabelecimento de ensino secundário. O centro de saúde aguarda construção há duas décadas.

Em termos sociais, o Parque das Nações é das freguesias mais privilegiadas da cidade e do país. Quase 40% dos seus 28 mil moradores têm o ensino superior. Metade dos apartamentos têm cinco assoalhadas ou mais. O índice de envelhecimento é o mais baixo da cidade de Lisboa e só 18% das famílias têm pessoas com mais de 65 anos.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.