O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

D. Rino Fisichella apela à coerência

12 ago, 2017 - 23:50 • Paula Costa Dias

Arcebispo preside em Fátima à peregrinação do Migrante e do Refugiado.
A+ / A-

O presidente do Conselho Pontifício para a promoção da Nova Evangelização deixou em Fátima um apelo à coerência.

Salientando que “sermos filhos de Deus e de Maria torna-nos responsáveis por um estilo de vida coerente”, D. Rino Fisichella disse que “o nosso estilo de vida que está em questão impõe que façamos um sério exame de consciência para verificarmos a nossa coerência” e questionou “como vivemos enquanto filhos de Deus? A nossa Mãe está contente com a vida que levamos, com o que temos feito e com o que vamos fazer?”

E, ser coerente, segundo D. Rino Fisichella, significa “fazer algo por quem está em necessidade: pelos que deixaram de ter alegria, felicidade, para quem a tristeza tomou a dianteira; pelos que se afastam e percorrem caminhos que não levam a lado nenhum; pelos que estão doentes e sofrem; pelos que são inseguros e torturados pela dúvida; pelos que deixaram de ter uma casa, um trabalho, um projecto; pelos que são objecto de violência e de opressão.”

Lembrando que a maior parte dos que participam nas cerimónias desta peregrinação são emigrantes, D. Rino Fisichella pediu que, à semelhança do que aconteceu este sábado em Fátima, ao regressarem às suas casas, recomecem a rezar juntos como uma verdadeira família.

A peregrinação do Migrante e do Refugiado termina este domingo, no Santuário de Fátima.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.