O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|
Benfica

Jesus também não sabe se conta com Luisão em Stamford Bridge

03 abr, 2012

Capitão também está em dúvida. Benfica pode entrar em campo sem centrais, caso se confirme a ausência de Luisão. Jesus sustenta-se na sorte para falar no destino da eliminatória com o Chelsea.

Jogada de antecipação? Mero "bluff"? Ou realidade pura e dura? Sem Garay, Jardel e Miguel Vítor, Jorge Jesus também não sabe se poderá contar com Luisão no encontro da 2ª mão dos quartos-de-final da Liga dos Campeões, frente ao Chelsea.

Nas palavras do próprio treinador do Benfica, a "incógnita" pode tornar-se numa dor de cabeça acrescida.

"Em relação aos meus centrais, estão todos lesionados. Não sabemos se o Luisão amanhã estará no jogo. É uma incógnita, neste momento. Vamos ver amanhã se conseguimos colocá-lo em campo. Não digo que será impossível, mas será muito difícil", afirmou Jesus, esta terça-feira, durante o lançamento da partida de Stamford Bridge.

Javi García e Emerson podem ser as soluções viáveis para suprir uma autêntica razia no eixo da defesa encarnada, mas o treinador não confirma qualquer cenário.

"Não temos nenhum central. O Javi García é uma solução, mas, tirando o Javi, o outro que jogar, vamos inventá-lo, vamos ter de inventar um central", reforçou.

"Capacidade" e "sorte" andam à roda em Londres
Ora, perante um contexto deveras conturbado, Jorge Jesus continua a manter a confiança intacta no apuramento do Benfica para as meias-finais da Champions.

"O Chelsea está em vantagem por causa do golo na primeira mão. Agora, se nós tivermos a sorte que o Chelsea teve em Lisboa também somos vencedores. A eliminatória não está decidida. Temos valor para fazer o nosso trabalho e ganhar o jogo. Vamos discutir a eliminatória. Com a sorte do Chelsea também saímos vencedores", atirou, completando com um dado estatístico que evidencia a boa forma dos seus jogadores fora de portas.

"Nós temos feito sempre golos fora. Sabemos que tem qualidade individual e coletiva para superar o Chelsea. Não temos outra possibilidade e temos de marcar golos para passar a eliminatória. Queremos começar por igualar o jogo logo nos primeiros 45 minutos", completou.