O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
|

Judiciária investiga suspeita de corrupção num jogo do Sporting

11 abr, 2012

Depósito de dois mil euros na conta de José Cardinal, árbitro assistente, pouco antes do Sporting-Marítimo, para a Taça de Portugal, na origem da investigação.

A Polícia Judiciária investiga uma suspeita de corrupção de José Cardinal, árbitro assistente, nomeado para o Sporting-Marítimo, dos quartos-de-final da Taça de Portugal, e Dezembro de 2011. Em causa, avança o "Diário de Notícias", um depósito de dois mil euros em notas, feito na Madeira, na conta do árbitro assistente, a poucos dias do jogo.
 
Segundo o jornal, foi o próprio Sporting, após ter recebido uma denúncia anónima, que informou, na altura, o presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes. De imediato, o Conselho de Arbitragem retirou a nomeação de José Cardinal, alegando motivos pessoais. Cardinal foi substituído e não esteve nesse desafio.

Desde então, também segundo o Diário de Notícias, para além deste depósito considerado suspeito, a Unidade Nacional contra a Corrupção está a investigar um levantamento do património pessoal do árbitro assistente, que se dedica em exclusivo a esta actividade.