O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.

Judiciária investiga suspeita de corrupção num jogo do Sporting

11 abr, 2012

Depósito de dois mil euros na conta de José Cardinal, árbitro assistente, pouco antes do Sporting-Marítimo, para a Taça de Portugal, na origem da investigação.

A Polícia Judiciária investiga uma suspeita de corrupção de José Cardinal, árbitro assistente, nomeado para o Sporting-Marítimo, dos quartos-de-final da Taça de Portugal, e Dezembro de 2011. Em causa, avança o "Diário de Notícias", um depósito de dois mil euros em notas, feito na Madeira, na conta do árbitro assistente, a poucos dias do jogo.
 
Segundo o jornal, foi o próprio Sporting, após ter recebido uma denúncia anónima, que informou, na altura, o presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes. De imediato, o Conselho de Arbitragem retirou a nomeação de José Cardinal, alegando motivos pessoais. Cardinal foi substituído e não esteve nesse desafio.

Desde então, também segundo o Diário de Notícias, para além deste depósito considerado suspeito, a Unidade Nacional contra a Corrupção está a investigar um levantamento do património pessoal do árbitro assistente, que se dedica em exclusivo a esta actividade.