Da Capa à Contracapa
Os grandes temas da actualidade em debate aos sábados, às 9h30. Uma parceria da Renascença com a Fundação Francisco Manuel dos Santos.
A+ / A-
Arquivo
Da Capa à Contracapa - O Estado por Dentro - 02/12/2017
Da Capa à Contracapa - O Estado por Dentro - 02/12/2017

Vamos conhecer o Estado "por dentro"

02 dez, 2017


Sabia que os grupos parlamentares são fortemente hierarquizados, sendo a acção de cada deputado condicionada pelas estruturas de poder dos partidos?

Esta semana, no Da Capa à contracapa, vamos tentar conhecer o “Estado por Dentro”. Como é o dia-a-dia das instituições do aparelho de Estado?

Daniel Seabra Lopes, antropólogo do ISEG, e Pedro Lomba (jurista, professor universitário, antigo secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional) são os convidados.

Esta conversa é feita precisamente nas vésperas do lançamento do novo estudo da Fundação Francisco Manuel dos Santos de que o Daniel Seabra Lopes é coordenador: o Estado por dentro, uma Etnografia do Poder e da Administração Pública em Portugal.

Sabia que os grupos parlamentares são fortemente hierarquizados, sendo a acção de cada deputado condicionada pelas estruturas de poder dos partidos?

Sabia que os processos judiciais têm várias fases e muitos terminam ainda antes de darem entrada nos tribunais?

Sabia que todas as empresas de armazenamento de substâncias perigosas em Portugal têm de entregar um Relatório de Segurança à Agência Portuguesa do Ambiente, onde refiram os cenários de risco e as medidas necessárias para prevenir e minimizar as consequências de um acidente grave?

Estes e outros temas em debate e discussão nesta edição do “Da Capa à Contracapa”.

O “Da Capa à Contracapa” é um programa de debate sobre a actualidade e a realidade portuguesa. Uma parceria com a Fundação Francisco Manuel dos Santos. Para ouvir na Renascença ao Sábado de manhã e a qualquer hora em rr.sapo.pt, também em podcast nos suportes habituais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • couto machado
    03 dez, 2017 Porto 20:05
    nada a dizer ..