|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

​Pequenos? Esqueçam

30 out, 2017 • Opinião de Ribeiro Cristovão


Primeiro, o Feirense, no estádio da Luz. Em Vila do Conde mora um grupo de altíssima qualidade comandado por um treinador que terá possibilidade de, num futuro próximo, voar muito mais alto.

Mais uma vez, pelo menos, em dois casos, equipas consideradas pequenas bateram o pé a adversários mais cotados, tendo ficado ambas a um pequeno passo de se tornarem os principais protagonistas de uma jornada que, afinal, deixou ficar tudo na mesma.

Primeiro, o Feirense, no estádio da Luz. As coisas até começaram a correr bem para os campeões nacionais. Um futebol escorreito e dominador permitiu-lhes fazer um golo, quando estava decorrida somente uma dúzia de minutos.

Só que, conseguido esse ascendente no marcador, a águia passou a “voar baixinho”, deixando os seus adeptos entregues a um tempo de sono, quase à beira de acordarem em sobressalto.

Os “fogaceiros” confirmaram-se então como uma equipa bem organizada e melhor conduzida por um treinador jovem, que nunca se assustou nem com o adversário nem com o público que o sustenta.

Ficou assim à vista mais uma exibição que continuou a angústia dos benfiquistas.

Em Vila do Conde mora um grupo de altíssima qualidade comandado por um treinador que terá certamente possibilidade de num futuro próximo voar muito mais alto.

O Rio Ave manietou o Sporting na primeira parte, e só não chegou à vantagem porque na baliza dos leões estava aquele que é, sem dúvida, o melhor guarda-redes português e, sem exagero, um dos melhores do futebol europeu.

No segundo tempo a equipa de Jorge Jesus equilibrou o jogo mercê das mudanças feitas no xadrez leonino, mas só um golo polémico permitiu que regressasse a casa com os três pontos.

Curiosamente, deixaram os árbitros de ser os alvos preferenciais dos flibusteiros para ser o VAR o motivo de todas as discussões.

Na Invicta, um derby sempre apetecível, mesmo tendo em conta a dimensão de um e do outro lado. O FCPorto acabou por vencer com tranquilidade. Mas até chegar ao sossego passaram-se oitenta minutos em que chegaram a pairar muitas dúvidas sobre como tudo iria terminar.

O Dragão prossegue, assim, a sua marcha vitoriosa, deixando à concorrência mais directa o solene aviso de que não vai ser fácil retirá-lo do trono.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • DESPORTISTA
    30 out, 2017 Setil 21:40
    Comentários e mais Comentários a COMENTÁRIOS. Nos princípios dos anos 80, num encontro entre o Varzim Boavista, jogo realizado em horário noturno o Estádio estava praticamente cheio. Encontrava-me com mais duas ou três Pessoas Amigas( do mundo do futebol ) junto dos Órgãos da Comunicação. O Árbitro era da Primeira Divisão ( na altura os Árbitros de segunda arbitragem alguns jogos da Primeira Divisão). Um dos Comentadores era de uma Rádio de Nível Nacional. Entre o público reinava o civismo, cada qual aplaudia o seu Clube. Como disse o jogo era de noite. A certa altura do jogo, uma jogada dentro de uma das Áreas um tanto ou quanto duvidosa, mas logo nos passou, mas qual não foi o nosso espanto, começamos a ouvir quase em BERROS, é Penalti, oh Ladrão é Penalti. Bom escusado será dizer que esse COMENTADOR nunca mais se calou. No final do jogo, as equipes encaminharam-se para os balneários, em frente de nós, e lá vinha o Árbitro. O Comentador para além de insultar gesticulava com o microfone ( ladrão,.......). Quando saímos do Estádio o Largo, cá fora já não era PAZ e SOSSEGO, mas confusão. A PSP teve de intervir e passados um bom tempo, levou a Equipe de Arbitragem bem perto de Vila Nova de FAMALICÃO. Pois é, o que aconteceu ao Comentador naquela Noite, eu não sei, mas sei que passados uns tempos, levou umas BOFETADAS e ainda por cima pediu desculpa ao mesmo Árbitro. No fundo, bem lá no fundo, umas BOFETADAS não fazem assim tão mal como muito Boa Gente pensa.De vêz enquando!!!
  • Ricardo Martins
    30 out, 2017 Lisboa 14:14
    Golo polémico só para o comentador lampião , que a semana passada se calou que nem um ratinho perante a vergonha da Vila Das Aves , já agora o comentador também terá reparado que o central Felipe fez 8 faltas !!! e nem um amarelo levou temos um herdeiro da tradição de sarafeiros dos centrais do FCP como p.e : Jorge Costa , Lima Pereira , Fernando Couto e o inarrável Bruno Alves .
  • De Cabeça
    30 out, 2017 lisboa 13:29
    Caro João ... assim de repente apetece-me dizer que o golo éirregular e o fora de jogo é claro. Já viu ? ... de repente aparece alguém com opinião diferente da sua. Sendo o senhor Ribeiro Cristóvão um reconhecido adepto do SCP, então ainda temos uma situação mais engraçada ... opiniões divergentes mesmo no mesmo clube. Bem...tudo isto para dizer que cada um tem a sua opinião e isso não é mau. O que é mau é levantarem-se suspeitas sobre as decisões tomadas e injuriar quem falha a apreciação de um lance (pelo árbitro ou VAR), ou falha um passe fácil (no caso de um jogador). Esse é que é o problema diário do nosso futebol.
  • João Gil
    30 out, 2017 Lisboa 11:39
    Tudo certo. Só Não se percebe a insistência na ideia de polémica no golo do Sporting que deu a vitória contra o Rio Ave. O golo é legal (Bas Dost está bem em linha com o último defesa) em que o avançado do Sporting marca um golo legítimo e regular, portanto válido e incontroverso, logo incontestável. O comentador está a alimentar uma polémica que de facto não existe. Para quê esse qualificativo ao golo legítimo e regular do Sporting, então? O adjectivo está a mais..
  • De Cabeça
    30 out, 2017 lisboa 10:33
    Não há jogos fáceis .... só o FCP aparenta uma superioridade clara face aos restantes.