O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Trump ameaça contestar licença da NBC após reportagem sobre nuclear

11 out, 2017


Segundo a NBC News, Trump terá dito numa reunião que quer multiplicar por dez o arsenal nuclear do país. Em resposta, o Presidente dos EUA pergunta: "Quando será apropriado contestar a licença da NBC?"

Donald Trump abriu, esta quarta-feira, um novo capítulo na sua guerra com os media norte-americanos. Na sua conta oficial no Twitter, o presidente dos Estados Unidos sugeriu que seria apropriado contestar a licença da televisão norte-americana NBC.

“Com todas as notícias falsas que estão a sair da NBC e das redes, em que momento é que é apropriado contestar a sua licença? Isto é mau para o país!”, escreveu o Presidente norte-americano no Twitter.

Segundo uma reportagem da NBC News, Donald Trump terá referido numa reunião com a sua equipa de segurança nacional, em Julho, o seu desejo de multiplicar por dez o arsenal nuclear do país.

O canal cita três funcionários que estiveram presentes na reunião e que não quiseram ser identificados, referindo que os comentários de Trump ocorreram quando lhe estavam a ser mostrados diapositivos sobre a contínua redução das armas nucleares detidas pelos Estados Unidos desde o final da década de 1960.

"NBC News inventou uma história", reagiu Trump no Twitter. "Ficção completa com o objetivo de prejudicar. NBC=CNN", acrescentou o presidente norte-americano.

A discussão entre Trump – que trabalhou para a NBC durante 14 anos como apresentador do programa “O Aprendiz” – e o canal informativo da estação de televisão tem ocorrido desde que a NBC News se debruçou sobre a relação entre o Presidente e Rex Tillerson, na última semana. Segundo o canal norte-americano, o secretário de Estado terá chamado "bronco" a Donald Trump, após uma reunião, em Julho, no Pentágono.

Uma ameaça impossível em democracia

Mas Donald Trump tem poder para decidir dar ou retirar licenças a estações de televisão nacionais? A resposta simples é "não".

O órgão regulador da área de telecomunicações e radiodifusão dos Estados Unidos é a Comissão Federal de Comunicações (FCC, na sigla em inglês), que é controlada pelo governo federal, mas este não tem poder sobre canais de televisão nacionais - apenas sobre estações locais. Na verdade, a NBC não tem uma simples licença; além das onze emissoras de televisão próprias, tem cerca de 200 afiliadas por todo o país.

O que significa que só um conjunto de queixas em massa, de indivíduos residentes em todas áreas onde a NBC é transmitida, poderia pôr em causa a sua autorização de transmissão.

Mas para muitos, a questão não é se Donald Trump pode ou não contestar licenças de estações de televisão. A questão é que o Presidente dos Estados Unidos tenha colocado essa hipótese.

"Quando é que vamos silenciar os media que criticam o Presidente?", escreveu o democrata Adam Schiff, no Twitter. "Quando deixarmos de ter uma Primeira Emenda e um governo democrático".

O que pensa Donald Trump sobre o armamento nuclear?

Em várias ocasiões, durante a campanha e após a sua eleição, Trump reavivou o espectro de uma nova corrida ao armamento nuclear.

Em Dezembro, defendeu no Twitter que os Estados Unidos "devem reforçar fortemente e aumentar a sua capacidade nuclear" e em Janeiro pediu, numa ordem executiva, que fosse analisada a necessidade de modernizar o arsenal nuclear dos Estados Unidos para garantir que o seu poder dissuasor se mantém.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • 11 out, 2017 21:38
    louco loucos e assim vai o mundo