São Bento à Sexta
Os bastidores do Parlamento e da política nacional. Sexta depois das 12h
A+ / A-
Arquivo
São Bento à Sexta - A política depois de 1 de Outubro - 06/10/2017
São Bento à Sexta - A política depois de 1 de Outubro - 06/10/2017
São Bento à Sexta

O país político depois de 1 de Outubro

06 out, 2017


O que as autárquicas fizeram ao PSD e ao PCP. E "um belo discurso" de Marcelo Rebelo de Sousa no 5 de Outubro. Eunice Lourenço, editora de Política da Renascença, conversa com Pedro Benevides, editor de Política da SIC.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Serrano
    06 out, 2017 Serra 21:53
    Eleições no PSD. Os Candidatos estão a refletir. Diz um, apoio este. Diz o outro, eu apoio aquele. Depois aparece o eterno "DERROTADO" e diz; vou refletir porque os MILITANTES é que votam.Assim vamos andando de há uns anos para cá. Pois bem, vamos lá refletir então um pouco: Num Universo de ou - nove milhões de eleitores votaram 5 milhões. O PSD obteve 800 e tal mil votos. Perante isto (mais ou menos) pergunto: 1 - quantos Militantes tem de facto o PSD?; 2 - qual foi o número total de ABSTENCIONISTAS? ; 3 - Estes são eleitores da Esquerda?; 4 - qual foi o número total de Candidatos Eleitos como Independentes?; Depois destas perguntas falta a mais importante que é: quantos Candidatos apoiados pelos MILITANTES sofreram derrota?; Assim sendo não é líquido que alguém venha dizer o que diz, por outro lado como é que alguém pode apresentar-se a Líder se por um lado nunca ganhou no interior do Partido por outro lado há um Militante que quando foi Secretário Geral do Partido reduzio a Militância quase a metade com a tão polémica REFILIACAO.Para não me alongar mais devo dizer que NÓS Sociais Democratas (Mas Verdadeiros) não escolhemos o Presidente do Partido, mas escolhemos quem se apresenta a Eleições, sejam Presidenciais, Legislativas ou Autarquicas. Chega de BRINCAREM às escondidas como dois meninos mimados. Isto não é o túnel do Marquês ou as Torres do Aleixo.