O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Nota de Abertura
A+ / A-
Nota de Abertura

80 anos

10 abr, 2017 • Opinião de Nota de Abertura


Ao longo dos últimos 80 anos, a Rádio Renascença marcou a vida de milhões de portugueses.

No dia 10 de Abril de 1937, foram aprovadas oficialmente as bases reguladoras da organização da Rádio Renascença, Emissora Católica Portuguesa.

O que começou por ser o sonho de um sacerdote, Monsenhor Lopes da Cruz, rapidamente ganhou o apoio incondicional da Igreja, na pessoa do Cardeal Cerejeira. E, ao longo dos últimos 80 anos, a Rádio Renascença marcou a vida de milhões de portugueses, que lhe têm dado uma audiência capaz não só dos primeiros lugares, mas também de assumir a categoria de referência, quando se jogam valores fundamentais como a verdade, o rigor e a seriedade, sempre consciente da sua identidade.

Como afirmou recentemente o Cardeal Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, "a Renascença incarna e retoma no seu historial de décadas, o que o catolicismo português tem de mais ‘católico’, também no sentido sociocultural do termo, isto é, definido na natureza e alargado na projecção. Por isso mesmo, tem feito e quer fazer, ‘das alegrias e das esperanças, das tristezas e das angústias’, da sociedade em geral as suas causas também, para acompanhar e animar, para esclarecer e ajudar a resolver, para inspirar evangelicamente o curto, médio e longo prazo do que somos e queremos ser.”

Honrar o passado sem saudosismos, viver o presente com determinação e encarar o futuro com confiança são os alicerces deste dia que marca a vida da Rádio Renascença, a Emissora Católica Portuguesa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António Costa
    10 abr, 2017 Cacém 19:19
    Um feliz aniversário. 80 anos, como o tempo passa...e o 25 de Abril vai fazer 43 anos. Durante muito tempo não os ouvi. Fui educado na mais pura "linha anticlerical e jacobina" possível. A Igreja, era um pouco "o ópio do povo", na linha de Lenine. Depois veio o 25 de Abril. As pessoas de "esquerda" apareceram como cogumelos depois da chuva. A escola estava uma grande confusão, e em poucos anos li uma quantidade incrível de livros de História. As "pegas" com os professores valeram-me várias negativas a História. A "Inquisição" sempre tinha existido, mas com "nomes diferentes". Descobertas fabulosas tinham sido realizadas, no tempo da Antiga Grécia mas tinham ficado "fechadas em Bibliotecas". Porquê? Porque os cientistas tinham Medo que o desenvolvimento acabasse com a sociedade dos Senhores e dos Escravos. E quem pagava "as contas"? Eram os "Grandes Senhores". Assim, sempre aprendendo, comparando e arrumando ideias começa-se aperceber como tudo se relaciona.... Depois existem momentos maus na vida de todos nós, mesmo maus.....é a altura em que procuramos Deus muito longe, no "Horizonte"....depois vemos e percebemos que Ele apenas nos pegou "ao colo"...e é por isso, que muitas vezes não O vemos. Muitas felicidades e continuem o vosso excelente trabalho. ( Aos meus filhos dei a Educação que em criança, me tinham ensinado a desprezar, a Católica ).