O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Roubo de armas na PSP: ​"Falhas de controlo e supervisão," dizem conclusões preliminares

07 mar, 2017


Ministra da Administração Interna está a ser ouvida no parlamento.

As conclusões preliminares do inquérito ao desaparecimento de mais de 50 armas das instalações da Direcção Nacional da PSP aponta para "falhas de controlo e supervisão" como causa.

A informação foi avançada esta terça-feira pela ministra da Administração Interna, que está a ser ouvida no parlamento, numa audição requerida pelo PSD e durante a qual a esquerda parlamentar - PCP e Bloco de esquerda - entenderam que não havia perguntas para fazer. Apenas PSD e o CDS questionaram a ministra.

Constança Urbano de Sousa sublinhou, no entanto, que a investigação não está concluída.

A ministra avançou, ainda, que as três armas encontradas, entretanto, em Ceuta foram detectadas graças ao sistema de controlo internacional. Todas as polícia sabem que estas armas estão dadas como desaparecidas e são para apreender.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe
    07 mar, 2017 évora 20:34
    Contratem os serviços da Prosegur para guardar os armeiros . É , pá ! Se não conseguem guardar o material lhes confiados pelo Estado , imaginem o que essa gente com as barrigas cheias subsidiários de fundos contra o risco , conseguem guardar o que é de terceiros . Pronto , as Securitas ou outra segurança privada já para garantir a segurança das populações . Grande lucro ... a somar os ordenados ... venderam aos Argelinos ou Chilenos ?
  • 07 mar, 2017 aldeia 19:44
    "Falhas de control e supervisão"!........Que bonitas palavras.......alguém dentro da policia roubou as armas,munições e carregadores para venderem e ganharem uns dinheiros extras,pois ganham mal,trabalham muito,não têm progressões na carreira etc etc.....não é o que se ouve pelos responsáveis da policia e seus sindicatos? Esperemos que o MP ou alguma outra entidade descubra o ou os culpados e que estes sejam condenados,pois não acredito que alguém de fora (um simples civil) entrasse nas instalações e roubasse este material.
  • Luis
    07 mar, 2017 Lisboa 17:22
    Como tudo seria bem mais fácil se houvesse um computador.
  • Carlos Silva
    07 mar, 2017 Porto 16:39
    Em minha casa estavam mais seguras, dentro de um cofre, longe da vista das crianças. Não ia faltar supervisão e controlo. Com certeza quem as levou também não deve faltar, com supervisão e controlo?!...
  • Toninho Marreco
    07 mar, 2017 Alpedrinha 16:33
    ...uff...que alívio ... Afinal foi só uma falha de control e supervision . ASSIM JÁ ESTOU MUITO MAIS DESCANSADO ... Pois ,se é assim, que venham mais falhas de control e supervisão porque não é coisa grave e quem precisa sempre ganha algum e entre todos não custa nada . VALHA-NOS DEUS ...
  • Jose Mendes
    07 mar, 2017 Lisboa 16:30
    Não é preciso haver nenhum inquérito para se saber que houve falhas e graves no controlo e supervisão...isto são conclusões preliminares de um inquérito?!!! Meu Deus quanta incompetência...pelo menos houve essas falhas e isso é visível sem inquérito algum, passado este tempo toda e uma ministra ir dizer isto, é fazer dos portugueses uns incapacitados intelectuais ou em linguagem popular é fazer dos portugueses "Burros"!!!