O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
A+ / A-

Santander Totta rescinde com 200 trabalhadores

02 nov, 2016


Banco vai ter menos trabalhadores até ao final do ano, através de rescisões por mútuo acordo.

O Santander Totta deverá fechar o ano com menos cerca de 200 trabalhadores do que no final de 2015, que saíram através de rescisões por mútuo acordo, disse esta quarta-feira o presidente do banco.

Segundo António Vieira Monteiro, até Setembro saíram da instituição detida pelo espanhol Santander “entre 100 a 150 pessoas” e até final do ano é esperado que deixem o banco mais “50 a 60” trabalhadores.

Todos os funcionários sairão por rescisões por mútuo acordo, afirmou o presidente do banco, referindo que a instituição que dirige não conhece outra forma de rescindir contratos com empregados.

Já em termos de agências, o banco fundiu 65 até ao momento e espera fechar mais 25 agências até final do ano.

Desde que adquiriu parte da actividade do Banif em Dezembro do ano passado, o Santander Totta tem levado a cabo um processo de racionalização de agências, fechando os balcões sobrepostos e distribuindo os trabalhadores dessas agências por outras unidades da rede.

O Banco Santander Totta apresentou esta quarta-feira um resultado líquido de 293,7 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, numa subida homóloga de 66,2%, revelou hoje a instituição.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.