A+ / A-

Juntos vamos ajudar a Madeira!


Obrigado por ter participado nesta campanha da Renascença

Este verão, na Madeira, as chamas deixaram um rasto de destruição e de desalojados atrás de si

Muitas famílias ficaram sem nada de um dia para o outro!

A Renascença lançou o apelo: “Vamos ajudar a Madeira!”

Chegou a altura de lhe agradecer por ter aceite este desafio da sua rádio. E por ter participado na campanha da Renascença a favor da Diocese do Funchal.

Com o seu donativo e o de muitos milhares de ouvintes conseguimos juntar 27. 467,34 €.

Juntos, vamos reconstruir casas… e vidas!

Muito Obrigado!

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • LPL
    08 set, 2016 Lx 23:13
    Então e quem ajuda o resto de Portugal? Porquê só a madeira? Tenho muita pena dos sinistrados, sem dúvida, mas cá também os temos sem casa, sem bens, sem meios para se recomporem e não vejo ninguém tomar iniciativas para os ajudar. Penso que a noticia faria mais sentido se fosse: Vamos ajudar os sinistrados dos incendios em Portugal? Vamos acabar com os negocios escuros envolvidos nesta desgraça? Vamos por por uns bons anos os que foram apanhados a atear fogos? Vamos responsdabilizar quem faz queimadas e lança foguetes nestes dias de Verão? Etc. etc....
  • verdade
    01 set, 2016 aveiro 22:39
    Ajude o Organismos que estejam vocacionadas para isso. Agora ajudar Corporativos que já dependem do Estado através do Ministério de Administração Interna não faz sentido. Seria bom que indicassem os fundos angariados e onde vão ser aplicados, para não alimentar vícios ou pompa de circunstância e outras para se manterem no poleiro.
  • M. Fernanda Simões
    28 ago, 2016 Lisboa 21:40
    Boa noite Sei que posso depositar donativo monetário no Nib da Diocese do Funchal o que farei oportunamente, mas também tenho roupas de vestir e de casa, algum calçado. Pergunto para onde posso enviar? Que Deus nos proteja da calamidade que assolou por mãos criminosas o nosso País. Já que pouco podemos contar com o Governo, sejamos solidários para com os que sofrem. Que nunca nos vejamos na situação dos que ficaram sem nada..Uma Santa e feliz noite
  • luisa da silva
    28 ago, 2016 lisboa 17:28
    Não ajudo nada, nem ninguém neste país. Vão trabalhar em vez de viver a custa de subsídios. Somos um país de desgovernados, que sempre foi gerido por desgovernantes autistas. O Alberto Jõao Jardim e outros de lá, que tem fortunas colossais, sabe-se lá onde, que ajudem a MADEIRA.
  • Portugues
    27 ago, 2016 Porto 17:47
    ERA O QUE FALTAVA. NÃO AJUDO NEM COM UM TOSTÃO. ENTÃO OS INCENDIÁRIOS ANDAM AÍ A SOLTA E VOU TIRAR DO MEU SUOR PARA AJUDAR !!!.
  • MHelena Neves
    26 ago, 2016 Lisboa 12:01
    Ao ler alguns comentários penso como devem, as pessoas que sofrem estes acidentes, sentir-se. Elas que precisam tanto neste momento de mimo, de colo de solidariedade. Cada um que pense: "e se fosse comigo". Não é necessário nem se exige que todos ajudem. Mas há comentários que doem. Há pessoas que aproveitam todas as circunstâncias para fazer política, outras não terão capacidades económicas, mas há qualquer coisa que cada um pode fazer no silêncio da sua vida: REZAR, para que Deus lhes dê tudo do que precisam para reconstrução das suas vidas. Força e Fé por não mais mãos criminosas no mundo; seja nas guerras, nos incêndios, nos maus tratos que se dão a pessoas e animais. As pessoas azedas de consciência talvez devam pensar e agradecer a quem tem coragem de propor estas ajudas concretas, porque lhes dão oportunidade de olharem para si próprias e acordarem as suas consciências e ajudá-los a serem Humanos. Tantos sloganes de : "Eu sou ....", "Eu vou ...." e eu digo: "Eu quero ajudar a Madeira - os refugiados, os injustiçados, os oprimidos, os que precisarem de mim, os que não conhecem a Deus, pois que só ELE é fonte de vida e de amor" Benditos todos os meus irmãos que tiverem coragem de se rever, de se envolver, de se ensopar, no grande abraço que Deus tem para cada um de nós.
  • joecarvalho
    23 ago, 2016 fundao 22:46
    Gosto muito da Madeira. Por isso for torcer para que o Sr Costa trate de fazer a parte dele. Quanto se angaria menos eles fazem.
  • António Cunha
    23 ago, 2016 Setúbal 14:00
    Todos andamos a ajudar a Madeira há décadas. Ainda agora com o caso BANIF. Podiam pedir ao PSD Madeira - não deve ter problemas de dinheiro.
  • JORGE
    21 ago, 2016 EIRIZ 10:30
    EU SEI QUE NÃO SE PODE CONFIAR NOS POLITICOS QUE SÃO UM BANDO DE LADRÕES MAS ESTA CAMPANHA É DE GENTE SERIA E O DINHEIRO INVESTIDO VAI TER AOS DESTINATARIOS E NÃO Á MÃO DOS POLITICOS POR ISSO ESTAMOS EM BOAS MÃOS
  • António M. Simões
    18 ago, 2016 Coimbra 23:14
    Eu sei que os desalojados não têm culpa dos atos assassinos dos pirómanos, mas o governo Madeirense que dê a ajuda necessária, são a zona do País que mais milhões recebe per capita e é tudo para desbaratar. Se não peçam a independência... Portugal Continental e os Açores agradecem.