O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Nota de Abertura
A+ / A-

Nota de Abertura

01 jan, 2015 • Opinião de Nota de Abertura


Um dos maiores desejos para o ano que agora começa pode passar por um olhar diferente sobre o mundo; sem iludir problemas, mas evitando o pessimismo como regra e o fatalismo como critério.

O momento em que se abre um novo ano é simultaneamente tempo de balanços e de formulação de desejos.

O ano de 2014 foi fértil em acontecimentos que dão que pensar: negativos, uns; positivos, outros.

Ao contrário do que tantas vezes se diz - ou do que alguns meios de comunicação deixam ver - a par de atrocidades desumanas e de flagrantes violações do bem comum, houve, como sempre há, exemplos felizes de amor e humanidade.

Um dos maiores desejos para o ano que agora começa pode passar por um olhar diferente sobre o mundo; sem iludir problemas, mas evitando o pessimismo como regra e o fatalismo como critério.

Por isso, para 2015 precisamos de mais…

    Talento do que lamento;

    De mais diálogo e menos ruído;

    De mais atenção e menos evasão;

    De mais sensibilidade e de menos indiferença;

    Precisamos de mais união e menos divisão;

    De mais vontade e menos apatia;

    De mais espaço para o bem comum e de menos palco para o individualismo;

    De lutar por mais vida; e de criar uma vida melhor…

…Cada um do modo como pode, sabe e consegue.

Que o ano de 2015 seja mesmo um Ano Novo!

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.