A+ / A-

O mundo está em “grandes apuros com as alterações climáticas”, diz Guterres

03 dez, 2018


O secretário-geral da ONU falou esta segunda-feira em Katowice, na cimeira sobre o Clima, onde esteve acompanhado de David Attenborough.
Cimeira do Clima. Guterres alerta que países "saíram da rota" do Acordo de País
Guterres lamenta que os países estejam a "saír da rota" do Acordo de País

O mundo está em grandes apuros, considera António Guterres.

A frase do secretário-geral das Nações Unidas está a marcar a cimeira que decorre em Katowice, na Polónia, dedicada ao clima.

No seu discurso, António Guterres fez um dramático apelo ao combate contra as alterações climáticas, sublinhando que para muitos povos é uma questão de vida ou morte.

“Estamos em apuros, estamos em grandes apuros com as alterações climáticas. Estão a evoluir mais depressa do que nós e temos de as apanhar antes que seja tarde de mais. Para muitas pessoas, regiões e até países, esta é já uma questão de vida ou de morte”, disse.

Com estas palavras, Guterres apela a governos e investidores para apostarem numa economia verde e não no cinzento de uma economia carbonizada, lamentando que mesmo que fosse cumprido, o Acordo de Paris não seria suficiente para inverter a situação.

“Os compromissos de Paris não são suficientes para atingir os objetivos de Paris. Infelizmente, desde Paris, a implementação desses compromissos da maioria dos países tem sido cada vez menos ambiciosa que os próprios compromissos. Estamos fora de rota. Em 2020, não conseguiremos chegar ao que foi prometido em Paris. Ao mesmo tempo, o que foi prometido em Paris não é suficiente. Precisamos de um grande aumento de ambição.”

Esta segunda-feira foi também marcada pelo discurso de sir David Attenborogh. O naturalista britânico apelou à ação, dizendo que se tal não acontecer “estará no horizonte o colapso da nossa civilização e a extinção de grande parte do mundo natural”.

“Neste momento, estamos a assistir a um desastre, em escala global, provocado pelo homem. Ameaças ultrajantes ao longo de anos. Alterações climáticas”, disse ainda Attenborough.

Esta segunda-feira, e à margem da cimeira da ONU sobre o clima, o Banco Mundial anunciou um fundo de 200 mil milhões de dólares (176 mil milhões de euros) para combater as alterações climáticas ao longo dos próximos cinco anos, salientando, contudo, a necessidade de os investimentos de privados serem acompanhados de investimento estatal.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.