A+ / A-

​Ministro da Economia admite não intervir em questões relacionadas com associação onde trabalha a mulher

19 out, 2018


Pedro Siza Vieira não vê incompatibilidade por ser casado com a presidente da Associação de Hotelaria de Portugal.

O ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, admitiu esta sexta-feira que pedirá para não intervir se tiver de tomar uma decisão numa questão relacionada com a associação em que trabalha a mulher e que pode levantar dúvidas de incompatibilidade.

No final de um debate no parlamento, Pedro Siza Vieira disse aos jornalistas que não vê incompatibilidade por ser casado com uma pessoa que exerce funções numa associação de hotelaria, na área do turismo, que agora tutela no Governo.

"Não é proibido a um ministro da Saúde ser casado com uma médica", afirmou aos jornalistas, abrindo, porém, a hipótese de vir a pedir para não intervir numa questão relacionada com a associação.

"Se, porventura, alguma vez uma questão tivesse que se colocar dentro da área de ação governativa que me cumpre acompanhar que dissesse respeito à associação em que a minha mulher trabalha, muito naturalmente, nos termos da lei e conforme dita a minha consciência, declarar-me-ia impedido de atuar", disse.

O novo ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, tutela a área do Turismo, setor onde a sua mulher está presente ao dirigir a Associação de Hotelaria de Portugal (AHP), uma situação que, segundo o Governo, "não cria incompatibilidades".

Cristina Siza Vieira, jurista, tornou-se em 2010 presidente executiva da AHP, depois de ter sido adjunta da presidência do Conselho de Administração da Amorim Turismo e diretora-geral do Turismo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Americo
    19 out, 2018 Leiria 14:25
    "Não é proibido a um ministro da Saúde ser casado com uma médica", ".. setor onde a sua mulher está presente ao dirigir a Associação de Hotelaria de Portugal..." É a mesma coisa ? São situações comparáveis ? Querem-nos tomar por lorpas ? Ai se estas situações fossem à 1/2 dúzia de anos. É este o nível de "gente" que temos à frente do destino do n/PAÌS.....