Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-
Opinião de Ribeiro Cristovão

Até sábado

26 jun, 2018 • Opinião de Ribeiro Cristovão


Voltou a não ser brilhante a exibição da seleção portuguesa, desta vez frente ao Irão, mas o mais importante foi alcançado.

Portugal vai voltar a Sochi no próximo sábado, para ali enfrentar uma seleção de grande qualidade, a do Uruguai, que vai repetir as dificuldades por que temos passado até aqui.

Terminada a fase de grupos, o primeiro grande objetivo foi alcançado.

É claro que teria sido bem melhor conseguir o primeiro lugar do Grupo B mas, porque aí a concorrência era muito forte, temos de nos conformar com a segunda posição que vai obrigar a um confronto complicado frente a uma seleção que tem jogadores de categoria mundial, dos quais sobressaem Suarez e Cavani, duas setas que vão estar permanentemente apontadas à baliza de Rui Patrício.

Não é despiciendo aceitar que a exibição da seleção comandada por Fernando Santos não atingiu os patamares desejados. E que o melhor jogador do mundo não esteve particularmente feliz ao ponto de não ter concretizado com sucesso uma grande penalidade que, a ter êxito, teria acabado com o jogo quando ainda faltavam quarenta minutos para o apito final.

Vamos então continuar à espera do “melhor Portugal” prometido por Fernando Santos, o que pode acontecer já no jogo que segue.

Dado o jogo se revestir de circunstâncias diferentes, a eliminar, a atitude da nossa equipa poderá ser bem diferente, para melhor. É possível e, sobretudo, desejável.

Por enquanto, festejemos o que de bom ficou para trás neste Mundial de Futebol.

Não é de todo improvável que continuemos na Rússia depois do jogo do próximo sábado.

Aguardemos, pois, com paciência.

Artigos AnterioresRibeiro Cristovão
 

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.