Francisco Assis-João Taborda da Gama
Um eurodeputado a viver em Bruxelas e um professor universitário (especialista em direito fiscal) a viver em Lisboa olham para os principais temas da atualidade. À terça e quinta, às 9h15.
A+ / A-
Arquivo
Debate Francisco Assis e João Taborda da Gama - 14/06/2018
Debate Francisco Assis e João Taborda da Gama - 14/06/2018
F. Assis

“Em Portugal perde-se demasiado tempo a falar de futebol”

14 jun, 2018


O arranque do Mundial de futebol e as questões relacionadas com a progressão nas carreiras dos professores foram os dois temas de debate desta quinta-feira.

O eurodeputado socialista Francisco Assis considera que, em Portugal, “perde-se demasiado tempo a falar de futebol”.

No dia em que arranca o Mundial de 2018, este foi um dos temas em debate esta quinta-feira.

Assis garante que, de todos os países que conhece e acompanha, Portugal é aquele que dedica mais tempo a falar sobre o assunto.

Ainda sobre este tema, João Taborda da Gama diz que gostaria que o Mundial não “fosse uma desculpa para não falarmos de aspetos menos agradáveis”, como por exemplo a violação de direitos humanos na Rússia ou os alegados esquemas de corrupção no futebol e na FIFA.

A entrevista de David Justino à Renascença e ao jornal "Público" foi outro dos temas em destaque. Os comentadores consideram que o Governo geriu mal as expectativas dos professores sobre a progressão nas carreiras.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Gostei!
    15 jun, 2018 Amadora 17:25
    Ainda bem que alguém meteu o dedo na ferida! Muito bom comentário de GARY, que TODOS devem ler. Fala-se muito de futebol e outras coisas parecidas e há dois grandes culpados, o povo inculto que gosta disso e os media que prestam um mau serviço ao país e incentivam o povo a continuar a gostar disso. Por exemplo porque razão a crise no Sporting é tratada como se fosse um assunto nacional, algo importantíssimo para nós?
  • gary
    15 jun, 2018 lisboa 15:47
    Pois neste pequeno retângulo os assuntos fundamentais são tratados ás escondidas como a formação da atual geringonça.A assembleia da republica tem um canal exclusivo ,nunca foram publicadas as audiências talvez por serem enfadonhas e desinteressantes.As noticias são as mesmas nos diferentes canais e com a mesma tendência ideológico-empresarial.A euro -newes segue o mesmo caminho.Restam os jornais fora dos sistemas e canais internacionais cujas inclinações são conhecidas e publicas não escondem preferências e tendências.Realmente o futebol e a politica são uma praga.as noticias sobre corrupçoes outra,os salários e exclusividades dos deputados outras,raros comentadores interessantes para escutar,os melhores entre os melhores portugueses saem do áís ou não se metem no circuito inculto .Verdades cientificas são inverdades para os maiores.Nem bem copiar sabem.Entao perante esta tristeza fala-se de futebol q é o espelho do País.
  • hipolito
    15 jun, 2018 Lisboa 15:32
    Falar em direitos humanos quando estamos perto de ataques nucleares imprevisíveis é surreal.Acicatar a Russia CHINA etc pode dar muito mau resultado e lá se vao todos os desvalores EU.restante ocidente mas há quem seja suicida e goste da mortandade.O mundo mudou com TRUMP aceitem as novas realidades ou vao viver angustiados á espera dum D Sebastiao.Mesmo sem TRUMP nada será igual no PLANETA.A américa disse basta de exploração do povo americano.
  • turim
    15 jun, 2018 lisboa 14:17
    A violação dos direitos humanos na Russia ,estamos a brincar?EU faz altos negócios com a China onde não há violação?Com A administração TRUMP acabou essa treta ,o q interessa é a reciprocidade nos negócios,por enquanto.Sem o PODER TRUMP falar em valores q não sejam do interesse americano é irrelevante.O ocidente todo vive á sombra dos americanos sem o seu chapéu não são nada.DH já eram.Retórica que não cola nem na EU.Polaca qiz fazer baixo assinado contra os jogos na RUSSIA Bruxelas teve 60 assinaturas.A EU depende principalmente Alemanha energia da RUSSIA etc etc Para mais qdo se fala dtos humanos cada partido faz a sua interpretação,tal qual qdo se fala em democracia tem q se dizer em q Pais.pois são todas diferentes e defendem valores coincidentes e tb não iguais.Umas sao politico religiosa ,outras democraturas,outras o presidente não manda nada ,noutras é o snr todo poderoso ETC ETC,A Russia vai acabar por invadir na totalidade ucranea e Israel a faixa de gaza e quero ver qem qer enfrentar guerra nuclear.Ponham-se os defensores do DH na frente das batalhas com paus e pedras e verão resultados.
  • fanã
    14 jun, 2018 aveiro 19:05
    É uma autentica lavagem de cervo, fotebolite aguda afim de desviar a atenção do Povo de aquilo que mais interessa. Basta ver a simultaneidade da difusão de futebol em todos os canais públicos ao mesmo tempo. É a DITADURA do Futebol, entre outras !.......já não é abuso, é TOTALITARISMO !