O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

​E vão seis

12 jun, 2018 • Opinião de Ribeiro Cristovão


No Sporting não há certezas sobre nada, mas a dúvida maior assenta sobretudo no que poderá vir a ser a próxima temporada de futebol.

Agita-se o universo sportinguista sem que seja possível prever quando irá terminar a turbulência que actualmente se vive para as bandas de Alvalade agita uma família que deixou claramente de estar unida.

A vaga tem aumentado todos os dias, mas ontem assumiu proporções impensáveis quando mais quatro jogadores assumiram a sua vontade de abandonar o Sporting Clube de Portugal rescindindo os seus contratos com a alegação de justa causa.

Pese embora o facto de se tratar de um processo cujo desfecho vai levar anos (o reputado advogado Garcia Pereira, especializado em questões de trabalho dizia ontem que vão ser necessários pelo menos dois anos para que o processo chegue ao fim), há outros danos que, no imediato, vão abater-se sobre o clube com largas repercussões a curto e a médio prazo.

Neste momento, no Sporting não há certezas sobre nada, mas a dúvida maior assenta sobretudo no que poderá vir a ser a próxima temporada de futebol: não há treinador, escasseiam os jogadores, e dinheiro para promover contratações também não viaja por aquelas bandas.

Bruno Carvalho não se demite, ou melhor, deu ontem um novo tom ao seu discurso. “se os jogadores voltarem atrás nas suas decisões de abandonar o clube, mas continuando a vestir a camisola do leão”, apresenta a sua demissão.

Nada disto é visível no horizonte mais próximo, ou seja, nem os atletas renunciarão ao abandono do Sporting, nem o presidente deixará de exercer funções por sua expressa vontade.

Mas, atenção, depois de algumas reacções de sócios e adeptos em Alvalade, após mais uma insensata conferência de imprensa, começa a pairar a ideia segundo a qual a pressão sobre Bruno Carvalho vai aumentar significativamente nos próximos dias. Ou, nas próximas horas.

Tudo depende da possibilidade, ou não, de nesta terça-feira chegarem a Alvalade novas cartas de rescisão de outros jogadores que, segundo se sabe, também não desejam continuar de leão ao peito.

Artigos AnterioresRibeiro Cristovão
 

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Manuel Vila Pouca
    12 jun, 2018 Porto 16:22
    Ti Tone, o Julen Lopetegui vai treinar o Real Madrid. O que vai dizer agora o trio de Marretas da SIC?