O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

​O fim da linha

05 jun, 2018 • Opinião de Ribeiro Cristovão


Cerca de cinco centenas de adeptos assumiram a coragem de um protesto baseado na ideia segundo a qual deixou de haver condições para que a situação vigente se mantenha.

Em mais um capítulo do já longo folhetim protagonizado por um grupo de dirigentes do Sporting Clube de Portugal, com o seu presidente na vanguarda, ficou a sensação de que o percurso de Bruno de Carvalho está rapidamente a atingir o limite.

Quando, até aqui, permaneceu a ideia de que os seus opositores não ousavam dar a cara ao descontentamento que os invadia há muito tempo, eis que, junto às instalações de Alvalade, cerca de cinco centenas de adeptos assumiram a coragem de um protesto baseado na ideia segundo a qual deixou de haver condições para que a situação vigente se mantenha.

Poucos minutos antes, um dos seus, até há pouco, mais fervorosos apoiantes, o distinto médico, Dr. Eduardo Barroso, deixara no canal SIC um apelo lancinante para que o líder leonino, e seus pares, abandonem os cargos a que se têm mantido agarrados por razões que, segundo alguns, vão muito para além da defesa dos superiores interesses do Sporting.

O primeiro dia desta semana deixou assim bem à vista o fim de uma linha já muito ténue há demasiado tempo.

Fica agora por saber quais serão os próximos capítulos do tal folhetim.

O espaço de Bruno de Carvalho está agora reduzido à expressão mais simples.

Às rescisões de dois jogadores do plantel leonino, e do mais que provável abandono de Jorge Jesus, junta-se a ausência de preparativos, a todos os níveis, para a próxima temporada o que pressagia um futuro complicado se, entretanto, a situação na se alterar a curto prazo.

Cabe aos sportinguistas decidir o que pretendem para o seu clube.

Por isso, a hora é de acção e não de contemplação. E ontem foi dado o sinal mais claro nesse sentido nos tempos mais recentes.

Artigos AnterioresRibeiro Cristovão
 

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Jacinto Rego
    05 jun, 2018 Lisboa 16:15
    Ricardo, fala como se BdC fosse a única pessoa capaz de presidir ao Conselho Directivo do Sporting, sendo todos os demais sportinguistas mentecaptos, incapazes. BdC foi um bom presidente em determinados assuntos, mas é uma pessoa de baixo nível, que tenta humilhar todos aqueles que com ele discordam, para além de insultar presidentes de outros clubes e os próprios jogadores. Chegou ao ponto de o Presidente da República não o querer por perto na final da Taça de Portugal. BdC deixou o adepto Bruno de Carvalho tomar conta dos desígnios do clube e, com isso, descer ao nível do insulto e da ordinarice. Está na hora de sair, pela porta pequena. Não deixa saudades. Saudações leoninas
  • Ricardo Martins
    05 jun, 2018 Lisboa 12:03
    Era bem feito que o BdC saísse e voltassem os croquetes ao poder ficávamos em 7 outra x e o clube falia depois eu vinha a vossa procura sportingados