O Mundo em Três Dimensões
Números que contam histórias. De segunda a sexta às 05h40, 14h30 e 21h10 com reposição ao fim-de-semana.
A+ / A-
Arquivo
O Mundo em Três Dimensões - Rua Santa Catarina - 01/03/2018
O Mundo em Três Dimensões - Rua Santa Catarina - 01/03/2018
O Mundo em Três Dimensões

4.200 por hora. Santa Catarina é a rua com mais tráfego pedonal

01 mar, 2018 • André Rodrigues , José Luís Moreira (sonorização)


Estudo da consultora imobiliária CBRE, relativo a 2017, coloca a referência do comércio tradicional na cidade do Porto à frente das congéneres lisboetas.

Ainda está incrédulo porque a rua com mais peões por hora não fica em Lisboa?

Nas horas de maior tráfego pedonal, a rua de Santa Catarina, no Porto movimenta 4.200 pessoas por hora. À frente do volume de peões das ruas Augusta e Garrett, no centro da capital.

Os dados são de 2017 e resultam do estudo da consultora imobiliária CBRE sobre o comércio de rua.

O curioso é que já era assim há 10 anos. Em 2007, a mais conhecida artéria do comercio tradicional na cidade do Porto já era mais concorrida do país. Só que no espaço de uma década, houve um aumento de 20% de peões na chamada hora de ponta, que acontece de segunda a sexta-feira no período da tarde. E aos fins de semana de manhã à noite.

A Rua Augusta é a segunda classificada, com uma média de 3.600 pessoas por hora no período de maior tráfego. Mais 45% do que em 2007.

Foi a rua que mais viu crescer o movimento de peões na capital, destronando até a Rua Garrett. Porque, de acordo com os números atualizados pela CBRE, esta artéria do Chiado tem aproximadamente 3.100 pessoas a passar por hora. Mais 15%, que é o menor aumento face a 2007.

Mais abaixo neste ranking surge a Avenida da Liberdade.

1.600 peões por hora. Mais 80% do que em 2008, que se justificam com o aumento exponencial de turistas que levou à abertura de mais de 70 espaços comerciais no espaço de uma década.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.