O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
Espaço do Consumidor
Um espaço para responder a todas as dúvidas dos consumidores (terças e quintas, depois das 11h15)
A+ / A-
Arquivo
Espaço do Consumidor - Seguros de Saúde - 17/07/2018
Espaço do Consumidor - Seguros de Saúde - 17/07/2018
Espaço do Consumidor

Seguros de saúde. São ou não para todos?

17 jul, 2018 • Fátima Casanova


Por razões de doença ou de idade, as seguradoras podem recusar fazer ou renovar o contrato. A Deco quer mudar o panorama.

Como é que está de seguro de saúde? Há cláusulas que podem limitar a sua contratação ou renovação.

As restrições predem-se com a idade e com o historial clinico. Saiba quais são e o que pode fazer.

As seguradoras podem recusar fazer um seguro de saúde?

Podem. À partida limitam a adesão de pessoas que tenham mais de 60 anos, ou uma doença já diagnosticada.

As seguradoras também podem recusar renovar o contrato?

Podem recusar a renovação do contrato anual mesmo que o segurado esteja a meio de tratamentos, por causa de uma doença entretanto diagnosticada.

As seguradoras podem definir um limite de permanência?

Podem definir esse limite, a partir do qual o segurado é excluído, o que pode acontecer a partir dos 65 ou 70 anos.

O que acontece se tiver um seguro e tiver um acidente?

Tendo em conta que nos seguros de saúde o contrato é renovado anualmente, o que pode acontecer se tiver um acidente que obrigue tratamentos continuados, é a seguradora recusar a renovação da apólice no final desse ano.

Se tal acontecer, pode ser difícil contratar outro seguro de saúde já que as seguradoras agem com base na exclusão de doenças preexistentes.

O que é que o consumidor pode fazer?

A DECO tem em curso uma petição para entregar no Parlamento Europeu com o objetivo de alterar o atual quadro, considerado discriminatório para os cidadãos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    17 jul, 2018 Portugal 19:22
    Uma maneira de correr com os operadores de Telemarketing e vendedores por telefone a querer impingir seguros de saúde é perguntar-lhes se uma vez contratado, o seguro é vitalício. Começam imediatamente os gaguejos, as tentativas de desviar conversa, de falar nas "vantagens" em relação a não ter seguro, tudo menos dizer que a táctica é que enquanto se é novo e não se dá despesa à Seguradora, tudo corre bem, e quando chega a idade com as doenças que a acompanham e mais precisamos de ajuda, a Seguradora corre connosco. É nesse ponto da conversa que se deve dizer " Ok, então telefone-me quando tiver um seguro vitalício, do tipo de só acabar no dia da minha morte". Nunca mais vos chateiam.