O site da Renascença usa cookies. Ao prosseguir, concorda com o seu uso. Leia mais aqui.
O Mundo em Três Dimensões
Números que contam histórias. De segunda a sexta às 05h40, 14h30 e 21h10 com reposição ao fim-de-semana.
A+ / A-
Arquivo
O Mundo em Três Dimensões - Frio negativo - 19/01/2018
O Mundo em Três Dimensões - Frio negativo - 19/01/2018
O Mundo em Três Dimensões

-62.º C. É a temperatura no local habitado mais frio do mundo

19 jan, 2018 • André Rodrigues , Paulo Teixeira (sonorização)


Chama-se Oymyakón. É uma pequena aldeia perdida na Sibéria, onde vivem cerca de 500 pessoas. Por estes dias atingiu uma das temperaturas mais baixas de que há registo. 62 graus negativos. Que é substancialmente mais frio do que os - 47.º Celsius, que é a temperatura média de Inverno registada nesta zona do planeta.

Acha que faz frio na sua cidade? Acha mesmo?

É provável que nesta altura do ano se queixe um pouco mais. Afinal, somos um país de clima temperado, até no Inverno.

E por isso, sempre que o termómetro acusa uns décimos abaixo de zero, temos aberturas de telejornais com conselhos da Direcção-Geral da saúde para nos mantermos quentes, recomendações para que se vacine contra gripe, acessos encerrados ao maciço central da Serra da Estrela ou escolas fechadas em Montalegre por causa dos muitos centímetros de neve e gelo.

Tudo isso é notícia. Mas tudo isso é normal.

O que não seria normal, para nós portugueses, seria vivermos um Inverno com temperaturas de 62 graus negativos

Acredite que há gente neste mundo para quem os nossos escassos graus abaixo de zero são bem mais do que aquilo que um Verão escaldante pode oferecer.

E sim. 62 graus negativos não só passam pela cabeça como pelo corpo todo na aldeia siberiana de Oymyakón.

Que nesta altura tem apenas três horas de luz do dia. Durante o Inverno, a Sibéria tem 21 horas nocturnas.

Quando pensa na Rússia, as primeiras cidades que lhe ocorrem podem ser Moscovo ou São Petersburgo.

Pois bem, em relação a Portugal, lá longe, nesta aldeia de Oymyakón são mais 10 horas.

E a viagem do tempo é bem mais rápida. Porque o trajecto de carro a partir da capital russa Moscovo pode demorar entre 126 e 129 horas. 9.260 quilómetros até chegar ao local habitado mais frio do mundo. Onde vivem 500 pessoas.

Desde 1993 que os termómetros não registavam valores tão baixos nesta aldeia da Sibéria.

Há 25 anos, Oymyakón foi atingida por tamanha vaga de frio que os termómetros baixaram até aos -67 graus Celsius.

Está documentado pelos recordes do Guiness.

Dito tudo isto, não leve à letra a ideia de que o frio é psicológico.

O frio é relativo. E é uma questão de hábito.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • ADISAN
    19 jan, 2018 Mealhada 17:28
    Vi, aqui há uns anos, um repórter da televisão alemã que fazia uma reportagem a partir dessas paragens geladas da Sibéria, para dar uma ideia aos telespectadores do frio que lá estava, foi à casa encher uma caneca grande de água e lançou a água ao ar, água essa que caíu no chão em forma de granizo, pois congelou toda antes de caír no chão.
  • Tiago
    19 jan, 2018 Porto 17:21
    Sr. Jornalista, aproveito para partilhar que a temperatura mais baixa, alguma vez medida, foi de −89.2 °C na estação de Vostok na Antárctida, registada a 21/07/1983. Pessoalmente já apanhei -40ºC no norte da Suécia.